Nova direção da Recrusul prepara aumento de produção

No comando da Recrusul desde abril sua nova direção priorizou ações para o mercado de implementos rodoviários para aproveitar a demanda interna aquecida. Essa decisão tem permitido à empresa de Sapucaia do Sul, RS, ficar muito próxima do faturamento mensal de R$ 4 milhões estabelecido no plano de recuperação judicial ajustado no fim de 2006.

De acordo com o diretor financeiro Bernardo Flores a empresa tem produzido média mensal de 21 unidades de reboques e semi-reboques frigorificados e tanques. A meta para o segundo semestre é elevar a produção para 25 equipamentos, o que representa em torno de 85% da capacidade instalada de trinta unidades.

A carteira de pedidos está tomada pelos próximos 120 dias. Flores observa que a quase totalidade dos produtos é colocada no mercado interno. A linha de implementos rodoviários tem respondido por 90% da receita e o restante tem origem na venda, para frigoríficos, de grandes equipamentos para congelamento e resfriamento de carnes. Na avaliação de Flores essa divisão se manterá pelos próximos meses, pois a linha de refrigeração industrial se caracteriza por projetos de maturação mais demorada.

A preocupação atual da diretoria é melhorar a eficiência dos processos de produção para garantir ganhos em produtividade com a mesma estrutura fabril e de funcionários, que hoje é de 210 pessoas, das quais 170 diretamente na montagem dos equipamentos. Nesse sentido a empresa tem o acompanhamento de assessoria técnica para modificar os procedimentos atuais: “Precisamos ganhar em eficiência, sem grandes investimentos, pois temos limitações em função do plano de recuperação judicial”.

Ele recorda que os novos controladores investiram R$ 4 milhões na compra do capital e mais R$ 5 milhões em capital de giro para a retomada da produção. Agora a direção analisa novas formas que permitam melhorar o giro da empresa, garantindo os recursos necessários para a continuidade da expansão: “Não temos números fechados nem a estratégia definida. Estudamos as melhores alternativas para esse novo momento”.

O primeiro balanço trimestral da Recrusul sob novo comando deve ser conhecido até o fim do mês. Quando trocou de controladores a empresa tinha faturamento médio mensal de R$ 1 milhão e apurava dívida de R$ 40 milhões com bancos e fornecedores, R$ 7 milhões com os trabalhadores e R$ 20 milhões em impostos e contribuições.

O balanço de 2007 apontou faturamento bruto de R$ 6,7 milhões e prejuízo de R$ 11,8 milhões. Para este ano a expectativa é atingir R$ 50 milhões, com redução do prejuízo.

Fonte: (Roberto Hunoff, de Caxias do Sul – AutoData)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *